sábado, 18 de junho de 2016

Trólebus já rodam entre Piraporinha e o Jabaquara

26/04/2012 - Via Trólebus

Sem muito oba oba começaram a rodar comercialmente trólebus entre o trecho de Piraporinha e Jabaquara a partir de segunda feira. Oque tudo indica, esta primeira fase de operação esta sendo em caráter experimental. São 4 trólebus sendo 2 na linha 289 e 2 na linha 290 apenas no pico da manhã.

Após décadas de espera, o governo do estado estendeu a rede aérea de trólebus entre Diadema e Jabaquara. Agora estão sendo contratadas a repotencialização das subestações de energia entre Piraporinha, Ferrazópolis e São Mateus. Este trecho mais antigo que já tem a operação dos ônibus elétricos sofre constantemente oscilações de energia, que acabam por prejudicar a operação no corredor metropolitano.

Por Renato Lobo

Trólebus roda pela primeira vez no Jabaquara

14/05/2011 - Via Trólebus

Na madrugada de sexta para sábado, o trólebus 7211, um Busscar Urbanuss Pluss - piso baixo da empresa Metra, foi o primeiro na história a rodar no trecho entre o terminal Diadema e o Terminal Jabaquara. 


Foram executados obras civis, montagens e serviços necessários para a instalação das redes elétricas de contato e de alimentação e estações retificadoras completas, que estão sendo testadas para estar em condições de receber os veículos trólebus para operação comercial. 

Nos próximos dias os testes devem continuar até que tudo esteja sincronizado para os trólebus rodarem até o Jabaquara.

Corredor Metropolitano

Inaugurado em 1988, é gerenciado pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos – EMTU/SP, vinculada à Secretaria dos Transportes Metropolitanos, desde 1997 o sistema foi objeto de concessão e hoje é operado pela Concessionária Metra.

O Corredor ABD é efetivamente metropolitano, pois começa e termina na capital paulistana, passando por quatro outros municípios da Grande São Paulo: Mauá, Santo André, São Bernardo do Campo e Diadema.

Integra-se, ainda, com outros sistemas de transporte público em diversos pontos: ônibus municipais, ônibus metropolitanos, trens metropolitanos e metrô, desempenhando, assim, importante papel na estruturação do transporte coletivo na metrópole.

O projeto foi desenvolvido na década de 80, incorporando tecnologias então inovadoras: trólebus de última geração desenvolvidos especificamente para o empreendimento, estações de parada e terminais com novos conceitos arquitetônicos, bilhetagem magnética, etc.

Todo o trecho previa a utilização de trólebus, mas devido a descontinuidades politicas os elétricos só chegaram até o terminal Piraporinha.

Atualmente operam no corredor cerca de 230 ônibus distribuídos em 13 linhas que atendem, em média, 5 milhões de passageiros por mês. Dessa frota, 80 veículos são trólebus modernos com dispositivos para a acessibilidade: 23 são de piso baixo (low floor, 3 com piso dianteiro rebaixado (low entry), 46 Padron e 11 articulados. 

Fotos gentilmente cedidas por Rafael Asquini